quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Impressões Olímpicas

Declaro aberta, finalmente, a série de postagens relacionadas às Olimpíadas de Pequim, uma vez que já me estressei com o descaso do nosso país com o assunto. (Os textos falam de competições que já aconteceram porque só agora instalaram minha internet no novo "lar, doce, lar").

Tenho tentado acompanhar todas as competições olímpicas que nos dizem respeito, mas vou falar a verdade: está complicado.
Primeiro porque inventaram de realizá-las na China e, como fica lá do outro lado do mundo, me manter acordada tem sido um problema. Depois porque tudo parece acontecer ao mesmo tempo e aí ficam cortando de uma competição pra outra, eu me perco no roteiro e não entendo lhufas.
Em terceiro lugar, por causa da narração do Galvão Bueno. Claro que ele nunca foi uma pessoa legal, mas parece que piora a cada dia! Ainda mais com o tal do Michael Phelps solto pelas piscinas de Pequim.
Juro pela bagunça do meu quarto que, esses dias, quando o todo-poderoso estava para se tornar o atleta olímpico com maior número de medalhas de ouro da história, na mesma piscina nadava um brasileiro – Kaio Márcio, pra quem estiver interessado – e eu só fiquei sabendo quando apareceu na tela a classificação geral da competição. Isso porque nosso amigo da Rede Globo nem ao menos mencionou o brasileirinho, só sabia babar ovo para aquele americano orelhudo (que mais parece o Tevez), gritando de forma pra lá de entusiasmada: “Pheeeeeeeelps”!
Gente, sério. Ele torceu muito mais pelo recorde do cara do que pro Brasil, na última Copa do Mundo. Acho que nunca vi o Galvão tão animado ao narrar o que quer que seja! E pode falar que é inveja porque o Michael é muito bom. Ele é mesmo – e é aí que se diferenciam os bons dos maus torcedores. Mesmo sabendo que o ouro já pertence a outra pessoa, é legal vibrar no sofá de casa ou na arquibancada do estádio, pelo simples prazer de saber que há alguém do seu país competindo!
Por isso é que, digam o que quiserem, ganhem ou não ouro, prata e bronze... Kaio Márcio, César Cielo, Thiago Pereira, Joana Maranhão, Fabiana Murer, Maurren Maggi e todos os outros merecem a nossa torcida simplesmente porque são brasileiros. E isso não tem medalha que pague!

"Kaaaaaaaaio!"

[Carolina]

*Créditos a quem notou que ele era a cara do Tevez.

7 comentários:

Karina disse...

Cesar Cielo!!!!!!!
Ele ganhouuuu, uhuulll!!!
Ok gente! Chega, agora vamos à tequila.

UIAHIUAHIUAHIA.
Quem curte as Olimpíadas até na balada!

[Karina, e não Sabrina]

Eduardo - www.dumc.zip.net disse...

Humm... esse negócio de ser a cara do Tevez tá no Kibeloco há alguns dias :D

Então, não sei, eu acho que sou esquisito. Tirando o meu "Curintia", eu torço pros bons. Adorei as últimas provas do Phelps, aquelas que ele ganhou por muito pouco. Lógicamente, torci horrores pro Cielo, porque o cara era o melhor dos 50 livre. Nem pra seleção brasileira de futebol eu torci, quer dizer, torci... pra perder, porque ninguém merece aquele anão da Branca de Neve no comando. O cara usa umas roupas que parece mais um artista de circo (sem ofender, os artistas, é claro), e não sabe nada de dirigir seleção.

Fiquei puto com o FDP que enfiou a vara da Murer no C*. Ela ia ganhar medalhas. Agora, me decepcionei com o judo, esperava muito mais.

Eduardo - www.dumc.zip.net disse...

Ah, só um PS... eu não assisto nada pela Globo, porque ninguém merece o Chatão Bueno... eu assisto pela SporTV :)

Livia disse...

Ai, Carol, finalmente eu encontrei alguém com opiniões semelhantes as minhas.. =)
Bom, eu concordo plenamente com vc!
Em todos os sentidos, falta muito Brasil nos brasileiros!
Desde torcida em Jogos Olímpicos até nomes de lojas e produtos nacionais com nomes estrangeiros!
Mas, precisamente sobre as olimpíadas, o que mais me choca é que a nossa "torcida" não tem idéia de que nossos atletas que estão participando das competições estão lá por esforço e dedicação deles mesmos. Não digo só esforço físico, porque é bom lembrar que qualquer atleta americano tem todos os incentivos possíveis para praticar esportes (quem nunca assistiu um filminho americano no qual o cara tem que ir mtu bem no esporte para conseguir uma bolsa em Harvard?).
Já aqui no nosso querido país, vc sabe, por um acaso, quanto as nossas ginastas ganham por mês para representar a seleção? R$ 350,00 (sim, trezentos e cinqüenta reais)!
Isso não paga nem aquele monte de faixas e pomadas que elas têm que usar nos dedos!
Eles estão lá representando o país por amor ao esporte e à nossa bandeira!
Só isso já seria o maior motivo de orgulho possível!
Mas, não!! Torçamos para o Michael Tevez Phelps! Afinal, ele usa até aquelas enormes orelhas dele para nadar!
=)
Bom, acabei dando uma desabafada! hehehe
Finalizando, acho que a grande diferença está no seguinte:
para os bons, merecidamente bons, devemos admirar sim, e muito!
Mas, para os nossos atletas que superam dificuldades financeiras, dor (muita dor), saudades das famílias e dos amigos, devemos não só admirar (muito mesmo) como torcer, torcer e torcer, vibrar, vibrar e vibrar para que os resultados deles sejam, ao menos, recompensa para eles! Para tudo o que eles fizeram por aquele resultado!
Ou seja, deixemos de ser egoístas e pensar somente no Brasil cheio de ouro para ganhar dos EUA, e valorizar o que nossos atletas fazem pelo esporte, pelo país, por nós, brasileiros, e, por último, por eles!

Letícia disse...

Uoooou! :D
vamos pegas o comentário da Lili e postar como texto no blog?
eu tooooooopo! o/
UAHuAHuaHauhaU


mas falando séio, realmente falta espíito de equipe por aqui, porque é como se ele não fizessem mais do que a obrigação de estar lá, enão é bem por aí, né?


agora um outro dado tirado dos comentários: "Tirando o meu "Curintia", eu torço pros bons." frase do comentário do Xuxu, onde ele adimite que o Cointhians é ruim! :D tenho que concordar!
UAhAUhaUhauhauAH


;***

... disse...

Leleca, estou me dobrando pelo comentário acerca do comentário.
Realmente, Corinthians ninguém merece e até os torcedores admitem!
Ainda bem que tenho esse povo à toa pra comentar meus textos, só dá vontade de escrever mais. =].

Lili, concordo com cada letra! Valeuzaço!!!

Beijo, beijo pra todos.

[Cacá]

Eduardo - www.dumc.zip.net disse...

É mais uma questão de cultura do país. No Brasil, não se dá muito valor aos esportes olímpicos. O que interessa é o futebol. Os esportes olímpicos estão começando a chamar a atenção do povo a pouco tempo, e a tendencia é crescer (sempre ofuscado pelo futebol, é fato).

Agora, o que é interessante é que quando esses atletas ganham os campeonatos mundiais, continentais, etc... ninguém dá valor. O importante é vê-los perder nas olimpíadas e dizer que eles não tem apoio, não tem dinheiro, não tem nada.

Ademais, contra fatos não há argumentos: O Phelps é o melhor nadador do mundo, e nem adianta esperniar. O cara detona. Quem assistiu as provas dele pode confirmar, ele é muito bom.


Já com relação aos valores pagos às atletas da ginástica olímpica, a informação está correta e incorreta. Esses R$ 350,00 são pagos pelo COB, e a TV divulga pra fazer pressão/drama. Mas se engana quem acha que eles ganham apenas isso. A Daiane dos Santos, por exemplo, é patrocinada pela Panasonic, Brasil Telecom, Samsung e
Correios, sem contar as pequenas empresas de material esportivo e a faculdade de Educação Física que ela faz/fazia com bolsa integral.

O Cesar Cielo (esse sim é muito foda), tem patrocínio da Samsung e do McDonald´s, entre outros.

E, só pra não perder a piada: Alguma empresa de lenços de papel poderia ficar rica patrocinando a Jade Barbosa, né?

Mas é isso aí. Opinião cada um tem a sua e parte das suas fontes. Viva a liberdade de expressão e a democracia (mascarada, no Brasil).